Últimas Notícias

09/11/2020

Walmart desiste de usar robôs para checar abastecimento das gôndolas

Durou pouco a empolgação do Walmart com a possibilidade de utilizar robôs na área de vendas das lojas para escanear itens nas gôndolas, conferir a marcação de preços e ajudar na reposição de mercadorias. No início do ano, a gigante varejista havia encomendado à  Bossa Nova Robotics Inc.  650 desses equipamentos autônomos de 1,80m de altura e 15 câmeras cada com capacidade para examinar corredores e prateleiras. De acordo com o The Wall Street Journal, o contrato acaba de ser rompido.

Na prática, cerca de 500 robôs como esse da foto chegaram a ser colocados, em algum momento, em 4.700 lojas do Walmart. No entanto, a avaliação é de que não houve benefício capaz de justificar a troca de pessoas pelos robôs nas atividades relacionadas a garantir a presença de produtos nas gôndolas.   De acordo com a publicação, a rede varejista criou maneiras mais simples e econômicas de gerenciar as mercadorias em suas prateleiras com a ajuda de seus funcionários, em vez das máquinas. Outro fator de peso, ainda de acordo com a imprensa norte-americana, é que John Furner, presidente do Walmart nos EUA, estaria preocupado com as reações dos consumidores aos robôs nas lojas. 

O pesadelo da ruptura

Em recente entrevista à emissora de televisão CNBC, Doug McMillon, CEO global do Walmart, reconheceu que faltas esporádicas de produtos continuam a ser um problema importante. O executivo chegou a afirmar que se pudesse mudar algo nos negócios do Walmart, optaria por "um nível de estoque ainda maior". Claro que fatores financeiros inviabilizam em larga escala essa possibilidade.


ASPB - Associação de Supermercados da Paraíba
Av. Duque de Caxias, 20 Centro - João Pessoa - Paraíba | Fone: (83) 3221-9047
© Copyright 2008 - 2020 - Todos os direitos reservados