Últimas Notícias

31/01/2020

Saldo de empregos das MPEs é o maior em 6 anos

Minas Gerais apresentou em 2019 o maior saldo de empregos nas micro e pequenas empresas (MPEs) dos últimos seis anos, totalizando 81.865 vagas, o que representa um aumento de 43,4% em relação a 2018 (57.071). Já as médias e grandes empresas apresentaram um saldo de 7.966 vagas no Estado. Os dados foram divulgados pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas).

De acordo com Gabriela Martinez, analista do Sebrae Minas, 2015 e 2016 foram os períodos mais marcados pela crise econÒmica que afetou o país nos últimos anos. Desde então, os números começaram a apresentar melhorias até chegar ao resultado atual, em uma recuperação gradativa.

O destaque na empregabilidade nas micro e pequenas empresas nesse cenário, diz Gabriela, está associado ao fato de que essas organizações são as que mais empregam pessoas em Minas Gerais. Além disso, com um quadro macroeconÒmico mais positivo, afirma a analista do Sebrae, tendo em vista um consumo maior por parte da população e expectativas em relação às chamadas reformas estruturais, essas empresas sentem mais necessidade de realizar contratações.

Por segmento - Ainda de acordo com os dados que foram divulgados pelo Sebrae, os pequenos negócios apresentaram resultado positivo de emprego em todos os setores da atividade econÒmica no ano passado. O destaque, tanto no Brasil quanto em Minas Gerais, foi para a área de serviços, com um saldo de 39.674 vagas no Estado. A região mineira que mais impulsionou esse número foi a Central, que apresentou um saldo de 16.370 vagas.

Segundo a analista do Sebrae Minas, "os setores de serviços e comércios são mais sensíveis ao cenário econÒmico. Se começa a ter uma crise, são as áreas que começam a demitir primeiramente, pois são muito baseadas na demanda. Assim, são também os segmentos que reagem primeiramente aos estímulos da economia, mostrando que está havendo uma melhora do cenário", diz Gabriela Martinez.

Dezembro - Já quando se avalia o mês de dezembro isoladamente, as empresas brasileiras mais demitiram funcionários do que contrataram. De acordo com os dados divulgados pelo Sebrae, as micro e pequenas empresas de Minas Gerais fecharam 18.544 vagas no último mês.

Gabriela Martinez ressalta, entretanto, que o saldo de empregos tem um fator sazonal e se comporta com altos e baixos nos meses que já são esperados. Dezembro, por exemplo, sempre costuma apresentar saldos negativos por causa, principalmente, dos desligamentos dos trabalhadores contratados em regime temporário.

"Quando se observa os outros meses de dezembro, no entanto, percebemos que o resultado de 2019 foi o melhor desde 2010", salienta Gabriela.

Saldo nacional atinge 731 mil postos


Os pequenos negócios no Brasil mantiveram, em 2019, um desempenho na geração de vagas de trabalho formal superior ao registrado pelas médias e grandes empresas, resultando no melhor saldo de empregos formais para esse segmento dos últimos cinco anos. Segundo análise do Sebrae feita a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, os pequenos negócios terminaram o ano com um saldo de 731 mil postos de trabalho, número 22% acima do registrado em 2018. Já as médias e grandes empresas encerram o ano com um saldo negativo de 88 mil vagas, quase o dobro do registrado em 2018.

Em todos os setores da atividade econÒmica, em 2019, os pequenos negócios registraram saldos positivos de emprego, com destaque para o setor de serviços, que gerou um saldo de quase 400 mil postos de trabalho, mais da metade dos empregos criados por esse nicho de empresas em 2019. Já as médias e grandes empresas registraram saldo positivo de emprego em apenas um único setor: a extrativa mineral (+3.480).

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, esse resultado confirma a força e a importância estratégica dos pequenos negócios para a economia do país. "O saldo de empregos gerados pelos pequenos negócios sinaliza uma continuidade da retomada da economia do País e mostra que por mais um ano, foram as pequenas empresas que sustentaram a geração de novos postos de trabalho com carteira assinada", destaca Melles.

Dezembro - No último mês de 2019, como ocorre em todos os meses de dezembro, devido principalmente aos desligamentos dos trabalhadores temporários, as empresas brasileiras registraram saldos negativos de emprego, ou seja, mais demitiram do que contrataram. As médias e grandes empresas fecharam 155,8 mil postos de trabalho, enquanto as micro e pequenas empresas extinguiram 136,1 mil vagas. No total, considerando também a administração pública, foram extintos 307,3 mil postos de trabalho no mês de dezembro. Isso não impediu que os pequenos negócios fechassem o ano com o saldo positivo.

Os pequenos negócios registraram, em dezembro de 2019, saldos positivos de empregos no Comércio (14.726 empregos) e no setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública (376 vagas), que engloba o saneamento básico, energia elétrica etc. As MGE também registraram saldo positivo no Comércio, de 4.396 empregos. (ASN) 

ASPB - Associação de Supermercados da Paraíba
Av. Duque de Caxias, 20 Centro - João Pessoa - Paraíba | Fone: (83) 3221-9047
© Copyright 2008 - 2020 - Todos os direitos reservados