Últimas Notícias

07/01/2019

Funcionários brasileiros estão desmotivados e dinheiro não é a razão

Pesquisa da McKinsey revela necessidade de melhorar a saúde organizacional das empresas

Amplo estudo realizado pela McKinsey entrevistou 167 mil pessoas para avaliar a saúde organizacional das empresas. Segundo as sócias da consultoria Ana Karina Dias e Anita Baggio, a nota média de motivação do profissional brasileiro é de 45 em uma escala que vai de zero a cem. O resultado é inferior aos cerca de 55 pontos registrados na média do resto do mundo.

A pesquisa Mega OHI Brasil 2018 ouviu funcionários de mais de 70 organizações de 18 segmentos de atividade, e percebeu que a desmotivação é ainda maior entre colaboradores da linha de frente.

O principal motivo para estarem desmotivados não é o salário. Na verdade as duas principais razões de descontentamento são falta de reconhecimento e ausência de oportunidades na carreira. Segundo a McKinsey, a conclusão é clara: os programas de engajamento estão falhando na tarefa de energizar e motivar as equipes.

De acordo com Ana Karina Dias e Anita Baggio, a primeira medida a ser tomada pelas lideranças para resolver essa situação é reconhecer a importância dos funcionários para os negócios da empresa. O segundo passo tem a ver com promover a saúde organizacional como prioridade, reconhecendo sua importância estratégica.

Nos EUA, 74% dos executivos consideram os talentos da empresa mais importantes para o sucesso do que o próprio capital. Aqui no Brasil, segundo a McKinsey, apenas 35% dos executivos compartilham dessa opinião. ÃƒÂ‰ hora de mudar essa visão, afinal investimentos na saúde organizacional geram benefícios duradouros, de longo prazo. E organizações saudáveis geram, em média, três vezes mais retorno a seus acionistas.


ASPB - Associação de Supermercados da Paraíba
Av. Duque de Caxias, 20 Centro - João Pessoa - Paraíba | Fone: (83) 3221-9047
© Copyright 2008 - 2019 - Todos os direitos reservados